Mar Vermelho, um dos mais belos destinos de mergulho do mundo

São poucos os lugares no mundo onde história e mergulhos são tão incríveis como no Egito. Além de ser um dos ambientes naturais mais exóticos do planeta, berço da civilização mundial e terra de muitos mistérios e tesouros perdidos, o Mar Vermelho é um dos mais belos destinos de mergulho do mundo! Está com certeza no topo da lista de desejos de qualquer mergulhador.

mar vermelho barco

Um mergulho na História

É reconhecido por sua diversificada vida marinha e pela extraordinária qualidade de suas águas. A visibilidade pode chegar a 45m e as temperaturas da água giram em torno de 28 graus nos meses próximos ao verão, podendo alcançar 31 graus facilmente. No inverno a temperatura cai um pouco, para os 24 graus em média. O Mar vermelho é um golfo do Oceano Índico entre a África e a Ásia. Ao sul está o estreito de Bab el Mandeb, a "porta dos rasgos", e o golfo de Aden. Ao norte está a península de Sinai, o golfo de Aqaba (Jordânia) e o canal de Suez no Egito, que permite a comunicação com o mar mediterrâneo. Tem cerca de 2.300 km de comprimento, com profundidade média de 900 m, embora a área mais profunda, na costa de Sudão, tenha mais de 2.700 m de profundidade.

mar vermelho corais queiroz diver

Seus recifes abrigam formações de corais incomparáveis no mundo submarino, são aproximadamente 200 tipos. E de peixes são mais de 1.200 diferentes espécies, dos quais 20% é nativo do próprio Mar Vermelho. Golfinhos, tartarugas, arraias, enguias e polvos são facilmente vistos. É possível também encontrar espécies ameaçadas de extinção, como o peixe-boi  (na área de Marsa Alam).

mar vermelho ocean red sea

O Mar Vermelho foi criado pelo movimento das placas tectônicas da África e da Ásia há 38 milhões de anos. Esse efeito geológico não parou ainda, ele continua expandindo-se em aproximadamente 1 cm ao ano. Nossa viagem foi organizada e realizada pela Operadora Queiroz Diver, do dive master Marcelo Queiroz, com quem fiz meus cursos em Arraial do Cabo e a quem eu dou os créditos da maioria das fotos. Além de um super instrutor, é um fotógrafo subaquático espetacular. Tenho o prazer de indicá-los pois são referência em resorts de mergulho PADI no Brasil, com equipe altamente qualificada e barco próprio em Arraial do Cabo – RJ. Para entrar em contato com a Queiroz Diver clique aqui.

mar vermelho naufragio

A melhor forma de aproveitar sua temporada de mergulho pelo Egito é optar por um liveaboard, onde os melhores mergulhos (e nos melhores horários) são feitos. Sem contar que a relação custo x benefício é muito melhor do que opção de saídas diárias com retorno ao hotel. As três rotas principais dos liveaboards saem de: 1) Sharm El Sheikh para as rotas Norte; 2) Hurghada também para as rotas do norte e para os parques marítimos; e 3) Marsa Alam para os parques marítimos e as rotas do Sul.

mar vermelho hurghada

Sharm el Sheick é o local dos badalados resorts e, portanto, o mais procurado pelos turistas. Está localizado na costa central do país, situado na ponta da Península do Sinai. Hurghada e Marsa Alam oferecem uma proximidade maior com locais antigos do Egito como Luxor. Nossa partida ocorreu de Hurghada, com mergulhos na região do Parque Nacional Ras Mohammed, o Estreito de Tiran, e os tão esperados naufrágios do SS Thistlegorm e SS Dunraven e Dahab.

mar vermelho nemo

Para mim foi uma experiência incrível, apesar de já ter badalado em águas internacionais como Bali, Caribe e Tailândia, foi no mar vermelho que tive a minha primeira experiência com naufrágios. E iniciei logo num cargueiro da segunda guerra mundial! Já tinha certificado Padi advanced e Nitrox, com experiência em mergulho profundo mas foi lá também a minha primeira experiência com fortes correntes marítimas, algo que me assustou bastante porque não havia nada o que fazer, além de ser levada pela correnteza. É uma sensação de impotência, que nada me agradou... Apesar do belo paredão de corais à minha frente, não consegui relaxar, e abortei o mergulho antes da hora. Além disso foi neste mergulho que minha gopro alagou, levando todos os registros anteriores... :(

mar vermelho mar azul

Ah... Por incrível que pareça não vi nenhum tubarão por lá. Já tinha encontrado com um em Fernando de Noronha, mas não avistei nenhuma espécie no mar vermelho. Meu primeiro naufrágio foi no Dunraven, um navio inglês a vapor e vela que em 1.876 levava especiarias, algodão e madeira da Índia para a Inglaterra. O navio atingiu o recife supostamente após uma briga entre o capitão, sua esposa, e seu primeiro imediato. O navio pegou fogo e afundou a 30 metros de profundidade, ao lado do recife, de cabeça para baixo. Este naufrágio está lá há quase 140 anos e, portanto, com tanto tempo debaixo d'água, seu casco está repleto de corais e cheio de vida marinha. Um grande mergulho!

mar vermelho flavia ribeiro

A parte mais esperada da viagem, sem dúvida, era o mergulho no SS Thistlegorm, o maior museu de guerra submerso do mundo, um navio bombardeado por aviões alemães durante a segunda guerra mundial. Este cargueiro contornou toda a África para evitar cruzar o mediterrâneo e chegar com o arsenal de guerra às tropas aliadas em Alexandria, no Egito. O Thistlegorm foi lançado em junho de 1.940, era alimentado por um motor a vapor, media 126.5 m de comprimento e pesava quase 5 mil toneladas. Em  maio de 1.941, este navio foi totalmente carregado com todo tipo de arsenal de guerra, como munições, armas, caminhões Bedford, carros blindados, motocicletas, botas, peças de reposição para veículos, peças de aeronaves, rádios, e até duas locomotivas.

mar vermelho thistlegorm motos

Em 2 de junho de 1941 Thistlegorm partiu de Glasgow rumo à Alexandria, no Egito, junto com um grande comboio de mais de 20 navios. Com as forças alemãs ocupando quase toda a costa mediterrânea do norte, a rota escolhida foi via África do Sul. Um desvio muito mais longo, porém mais seguro.

mar vermelho thistlegorm trucks

Meados de Setembro de 1941, quando já estavam bem próximos, o Thistlegorm recebeu instruções para interromper a navegação pois dois navios haviam colidido perto do Golfo de Suez e bloqueavam toda a entrada do Canal. Isto levou Thistlegorm a permanecer por ali ancorado por infindáveis duas semanas. Essa espera foi fatal. Foi tempo suficiente para a inteligência alemã receber informações de que um grande navio estava viajando através do Canal de Suez com destino ao Norte de África. Os alemães buscaram o navio até destruí-lo.

mar vermelho canha o

Foi em 5 de outubro de 1.941 que dois bimotores alemães, ajudados por uma noite enluarada, avistaram o Thistlegorm. Lançaram-lhe duas bombas e afundaram o navio. Dos 39 tripulantes, 30 conseguiram sobreviver, resgatados por um cruzador que estava por perto. Os navios britânicos, por muitos anos, sempre que passavam pelo local onde o Thistlegorm foi afundado, mergulhavam suas bandeiras como um sinal de respeito por aqueles que morreram. Mas com o tempo este local foi sendo esquecido.

mar vermelho duraven

Até que, no início dos anos 50, Jacques Cousteau o redescobriu, publicando uma matéria na "National Geographic", edição de fevereiro de 1.956, porém sem revelar sua localização. Até que no início dos anos 90, um grupo de mergulhadores o reencontrou por acaso. Eles tinham redescoberto um dos maiores naufrágios de todos os tempos! Novos locais de mergulho são encontrados o tempo todo no mar vermelho, atraindo mergulhadores, fotógrafos e cientistas marinhos de todo o mundo. A SS Thistlegorm é sem dúvida o materpiece de todos os outros navios naufragados, que atrai mais mergulhadores que qualquer outro point de mergulho no mundo inteiro! Pra mim, sem dúvida, foi (até agora) minha maior aventura!

Quando ir

Escolhendo uma boa operadora de mergulho que atue no mar vermelho, você poderá mergulhar com qualidade e segurança praticamente todo o ano. Consulte a Queiroz Diver, frequentemente eles fazem "divetrips". De clima tropical, bem próximo da Europa, o Mar Vermelho, não tem problemas com períodos de chuva (um lugar que só chove em média 4 dias ao ano), afinal, a região é vizinha do deserto. O calor, sim, preocupa. De Junho a Agosto é infernal. Fomos no início do mês de Maio, estava calor porém suportável.

mar vermelho por do sol

Já o vento pode atrapalhar em qualquer época do ano, afetando o mergulho em alguns pontos mais desprotegidos, causando as correntes de superfície. Eu que não tinha tanta experiência assim, passei por alguns sufocos. Me senti literalmente pendurada num varal quando desci hasteada numa corda até a base do Thistlegorm.  Num liveaboard há mergulhos de todos os tipos, em águas variadas e para todos os níveis de experiência.

Como fazer

Você precisa ser um mergulhador certificado por uma das escolas internacionais, como a Padi, por exemplo, a única com certificação ISO, e presente em mais de 183 países. Depois de certificado, você pode mergulhar pela costa ou embarcado através dos passeios diários com as operadoras locais. A outra opção é a que eu fiz no Mar Vermelho, um liveaboard, num intensivo de quase 30 mergulhos na mesma temporada.

mar vermelho queiroz diver team

Muito importante escolher boas operadoras locais com instrutores experientes que irão guiá-lo aos melhores points de mergulho. Atenção para o briefing (que é dado na lingua inglesa) com as caraterísticas do mergulho, a rota e suas condições, incluindo informações importantes para a sua segurança.

Como é um Liveaboard

O dia começa às 6hs com o primeiro briefing. Em média são realizados de quatro a cinco mergulhos por dia, incluindo o noturno, sendo o primeiro antes do café da manhã, o segundo antes do almoço, o terceiro no meio da tarde, e o noturno.

mar vermelho wakeup

Antes de cada mergulho, uma reunião de briefing para a Dive Master (na foto, Chrissie Tyson) para explicar todo o mergulhos, desde os ponto de entrada e saída, tipos de vida marinha a ser encontrada, possibilidade de correntes e duração da operação.

mar vermelho briefing

Nosso liveabord foi com Emperor Divers, uma empresa especializada em scuba diving no mar vermelho deste 1.992. Nosso barco foi o Emperor Superior que mede 37 m, com capacidade para até 25 mergulhadores em cada “safari”. Há uma série de cabines duplas, todas equipadas com ar-condicionado e banheiro privativo.

mar vermelho emperor superior

O deck dos equipamentos de mergulho é bem espaçoso. Oferecem cilindros com nitrox e atendem a todos os padroes padrões internacionais de segurança, com bons equipamentos disponíveis. Há ainda uma espaçosa sala de jantar, salão de estar com som e tv. Os lugares mais legais do barco eram os dois sundecks, onde nos encontrávamos para contar uns aos outros sobre as aventuras do dia.

mar vermelho queiroz team

Internet? Às vezes quando estávamos próximos da costa, com wi-fi incluso no pacote (quando havia sinal). Culinária árabe e internacional muito boa! Tripulação e instrutores nota 10!

mar vermelho banquete

Importante saber que, para sua própria segurança, se você beber qualquer quantidade de álcool precisa suspender os mergulhos do dia. A empresa segue os rigorosos padrões de segurança internacional, pro bem de todos.

mar vermelho sunset

No final da tarde o programa era apreciar o pôr do sol. Momentos inesquecíveis!

mar vermelho sunset queiroz divers

Como chegar

Não há voos do Brasil direto para o Egito. É preciso fazer alguma conexão pela Europa. Se for a primeira vez por lá, opte por passar pelo Cairo e reserve pelo menos 2 dias para conhecer essa civilização com mais de cinco mil anos. Visite ao mínimo as grandes pirâmides de Gizé, a Esfinge e o Museu do Cairo.

mar vermelho piramides

É super importante contar com um guia local no Cairo em função do momento político-econômico conturbado. Nós utilizamos a empresa Activa Egypt Tour do guia Hossam que, além de falar plenamente o português, desenrolou todas as questões burocráticas para entrar no país, nos desviou das roubadas e ainda foi um grande guia. Do Cairo à Hurghada pegamos um voo doméstico pela Egypt Air.  Sharm al sheik e Hurghada tem vários voos diários, principalmente durante o verão.

mar vermelho diver model

Pulo do gato

  • Brasileiros precisam de vistos, mas podem ser obtidos na entrada do Egito no aeroporto mesmo. Trata-se de um selo que é colado às folhas do passaporte. Atenção se você for fazer mais de uma entrada no país na mesma viagem, é preciso solicitar um outro tipo de visto, também obtido no aeroporto.
  • É preciso apresentar também o certificado internacional (Anvisa) de febre amarela e levar um seguro saúde internacional para qualquer imprevisto.
  • Muito importante levar também o seguro saúde internacional para mergulhadores, pois os planos médicos convencionais não cobrem acidente derivados do mergulho. Nossa escolha foi o DAN.
  • É essencial ingerir muita água para evitar o risco de desidratação, mas não é aconselhável consumir água da torneira.
  • Cuidado com o sol que pegar durante intervalos de superfície, porque além de ser muito forte, não ajuda a dessaturação do nitrogênio que fica no seu corpo depois dos mergulhos.
  • Se você estiver viajando fora do verão traga um agasalho para a noite
  • Gorjetas são sempre esperadas pela tripulação.

Confira mais Viagens e Outras Histórias em meu site: viagenseoutrashistorias.com.br.

Boa viagem e ótimos mergulhos! Flávia Ribeiro

Trace sua rota até lá

Mar Vermelho, Egito
Mar Vermelho, Egito

Essa página foi últil para você?

(1 avaliação)

Compartilhe