Semarh vai investigar se incêndio em parque nacional foi criminoso

Ainda são desconhecidas as causas do incêndio que, desde a tarde de domingo (19), destrói parte da vegetação do Parque Nacional da Serra de Itabaiana, administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO).

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) informou nesta segunda-feira (20) que vai investigar o que aconteceu.  “Nós vamos buscar as respostas para saber se foi um incêndio criminoso”, afirmou o secretário Olivier Chagas.

O Corpo de Bombeiros Militar (CBM) não descarta a possibilidade de ter sido provocado por um grupo que estava acampado, na área próxima ao Povoado Bom Jardim. Como o tempo estava quente e a vegetação seca, o fogo pode ter se alastrado rapidamente.

Combate

A Superintendência de Biodiversidade e Florestas, da Semarh, enviou a brigada de incêndio da Mata do Junco, em Capela (SE), para ajudar no combate às chamas, junto aos homens do Corpo de Bombeiros Militar (CBM) e do ICMBIO. A brigada é formada por voluntários munidos de abafadores, rastelo [que é uma espécie de pente de ferro] e bombas costais.

“Tão logo soubemos do incêndio, contatamos com a brigada, visando combater as chamas que se alastraram rapidamente. A preocupação inicial é debelar o fogo, que ainda persiste em alguns pontos”, informou o secretário.

Equipes do CBM passaram a madrugada desta segunda-feira, 20, combatendo o incêndio, o qual foi amenizado com as chuvas que caíram sobre a unidade de conservação durante as primeiras horas desta segunda, 20. Conforme o CBM, ainda há focos de incêndio.

Ainda no domingo, um helicóptero do Grupamento Tático Aéreo (GTA) sobrevoou a área para auxiliar os brigadistas. As chamas chegaram ao topo da serra e na noite de domingo podiam ser vistas de algumas áreas da capital.

Fonte: G1 SE

Essa página foi últil para você?

(nenhuma avaliação)

Compartilhe