Travessia Petrópolis x Teresópolis: a mais bonita do Brasil

ATRATIVOS
CONSERVAÇÃO
SINALIZAÇÃO
VISITAÇÃO
Avaliação média

4,5

4 classificaçõesCLASSIFIQUE

A Travessia Petrópolis x Teresópolis é um clássico do Montanhismo brasileiro, considerada por muitos a caminhada mais bonita do Brasil, é também o principal atrativo do Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Uma das travessias mais tradicionais do País, que, normalmente, é realizada em três dias, porém, pode ser feita em dois dias ou mesmo em um único dia. É o quarto e mais bonito trecho dos “Caminhos da Serra do Mar”.

A caminhada cruza o Parque passando pelos cumes mais altos, até chegar a Pedra do Sino, o ponto culminante do PARNASO. Durante o trekking, a vista privilegiada da cadeia majestosa de montanhas que compõe a Serra dos Órgãos começa a ganhar cada vez mais destaque, além do panorama das cidades do Rio de Janeiro, Petrópolis, Teresópolis, Guapimirim e arredores. A cada quilômetro conquistado uma novo cenário se impõe.

O nome Serra dos Órgãos faz referência a cadeia de montanhas pontiagudas que se assemelha ao órgão das igrejas (um instrumento musical do período barroco). O PARNASO é o terceiro Parque mais antigo do Brasil e protege importante remanescente da Mata Atlântica e mananciais que abastecem as cidades da região, abriga ainda espécies raras e endêmicas e outras 120 espécies de animais ameaçadas de extinção.

São cerca de 30 km de subidas e descidas por trilhas, montanhas escarpadas, vales, cachoeiras, campos de altitude e Mata Atlântica preservada, em contato direto com a natureza exuberante e com o clima da região serrana do Rio de Janeiro. As belezas naturais e a riqueza de biodiversidade fazem do Parque um dos melhores lugares para a prática do montanhismo e turismo de aventura.

Melhor época do ano para ir 

A melhor época para realizar esse trekking é durante a temporada de montanhismo (entre abril e agosto), período que coincide com o inverno e a ocorrência de chuva é bem menos frequente na região. Além disso, as noites de inverno têm um charme todo especial.

Para chegar ao ponto de partida da caminhada, que fica na Sede do Parque Nacional da Serra dos Órgãos no bairro bonfim em Petrópolis, o ideal é pegar um táxi no Centro da cidade ou na Praça de Correas (cerca de 30 a 40 minutos). Mas se a ideia for chegar de ônibus, saiba que a caminhada ganhará mais 1 km e um tempinho a mais na viagem (1 hora e meia a 2 horas).

Para quem preferir ir de carro, existem alguns estacionamentos privados a 200 metros do início da trilha (já que a Sede do Parque em Petrópolis não possui estacionamento para visitantes). Mas aqui vai uma dica: ao concluir a trilha em Teresópolis, será preciso retornar a Petrópolis, no distante bairro do Bonfim só para buscar o carro no estacionamento. Então, ir de carro pode não ser a melhor ideia.

Onde ficar

A cidade de Petrópolis conta com uma ótima infraestrutura para receber os turistas, são diversas pousadas, hostels e hoteis disponíveis, não importa se a intenção for conhecer o Centro Histórico, curtir o charmoso distrito de Itaipava ou já ficar imerso em um ambiente natural longe da cidade e do comércio. São várias opções de diferentes níveis, deste hoteis mais luxuosos até albergues que cobram em torno de R$ 60,00 (sessenta reais) a diária com café da manhã.

As pousadas e hostels, em geral, possuem cartão de crédito. Mas, chegando ao bairro bonfim, onde damos início a caminhada, não há mais acesso a bancos 24 horas nem opções de comércio.

Já durante os 3 dias de trekking, não temos mais qualquer acesso a cidade, são 3 dias e 2 noites nas montanhas da Serra dos Órgãos. Há duas opções para os pernoites: o tradicional camping, e vale dizer que o Parque disponibiliza locação de barracas; ou o abrigo de montanha, que oferece opções de beliche ou bivaque, banho quente e cozinha. Nos abrigos, a energia é solar.

Características

Localização: Parque Nacional da Serra do Órgãos - Rio de Janeiro - Brasil.
Distância: 30 km com desnível máximo de 1.100 metros.
Atitude máxima: Pedra do Sino com 2.275 metros.
Duração média: 3 dias e 2 noites (cerca de 20 horas de trilha).
Nível: pesado (é recomendado o uso de equipamento de segurança em pelo menos um trecho).
Obs.: acampamento é permitido em áreas específicas.

Pulo do Gato

  • Acorde cedo para assistir ao nascer do Sol, um dos momentos mais memoráveis de toda a expedição. Afinal, não é todo dia que podemos ver o Sol nascer a mais de 2.000 metros de altitude. Não é mesmo?
  • Embora a travessia comece em Petrópolis e termine em Teresópolis, passamos também pelo território de Magé e Guapimirim, sendo certo que a maior parte do percurso fica está em Guapimirim. Mas poucos sabem desse detalhe!
  • Principalmente durante a temporada de inverno é interessante reservar os ingressos do Parque com antecedência. Há um limite de 100 visitantes para pernoitar na montanha. Parece muito, mas as vagas esgotam rapidinho e se deixar para comprar na hora estará correndo sério risco de ficar sem ingresso. Mas não vá esquecer de levar o seu voucher e documentos de identificação para o dia da trilha.
  • Muitos questionam a respeito da dificuldade de orientação da trilha. Considero fundamental o acompanhamento de um guia com experiência nas montanhas da região, porque embora o percurso tenha alguma sinalização, não me parece suficiente e caso caia uma neblina (o que é muito comum na serra) a visibilidade fica bastante comprometida e o risco de se perder na trilha é grande. Há ainda alguns trechos em que pode ser necessário o uso de equipamentos de segurança. Além disso, o guia não irá apenas indicar o caminho, mas sim enriquecer a viagem com informações e histórias sobre o local.
  • É importante ficar atento aos equipamentos de uso pessoal. Saco de dormir, isolante térmico, agasalhos e lanterna são essenciais. Nas noites de inverno o frio é intenso na montanha podendo chegar a 0ºgrau, então, esteja preparado para enfrentar o clima.
  • Durante o dia costuma ser quente e a trilha é bem exposta, para a caminhada é legal estar bem protegido do sol e da vegetação, que em alguns trechos invade a trilha. Tenha protetor solar e repelente na mochila.
  • Cuidado com o peso! Em um trekking desse porte é normal que carreguemos uma cargueira bem pesada, afinal levaremos tudo que precisamos para 3 dias na montanha, mas não exagere para não comprometer sua caminhada. Ah, e se possível, escolha uma mochila cargueira de boa qualidade (faz toda a diferença).
  • Levar comida suficiente para 3 dias. E a boa notícia é que tem pontos de água durante todo o percurso, então, leve um cantil de pelo menos 1 litro para reabastecer durante a trilha.
  • Levar um kit de primeiros socorros e itens de higiene pessoal.

A Travessia Petrô x Terê é destino obrigatório para os amantes da montanha e da natureza, posso afirmar que essa trilha mudou a rota da minha vida e não é à toa que já realizei o percurso 30 vezes, sem contar, é claro, as outras trilhas e travessias do Parnaso.

Minha paixão pelo Parque Nacional da Serra dos Órgãos vai além do que eu poderia expressar neste texto. Trata-se de uma relação de íntima conexão que me faz querer estar lá, de volta ao que acredito que seja minhas verdadeiras origens.

Fotos da Travessia Petrópolis x Teresópolis

Morro da Luva

morro da luva parque nacional da serra dos orgaos rj

Castelos do Açu, local do primeiro camping

castelos do acu parque nacional da serra dos orgaos rj

Morro do Marco

morro do marco parque nacional da serra dos orgaos rj

Travessia Petrópolis x Teresópolis - Pedra do Garrafão ao centro e escalavrado à direita

travessia petropolis x teresopolis pedra do garrafao e escalavrado parque nacional da serra dos orgaos rj

Baía de Guanabara vista dos Castelos do Açu

baia de guanabara parque nacional da serra dos orgaos rj

Pôr do Sol na Pedra do Sino

por do sol na pedra do sino parque nacional da serra dos orgaos rj

Nascer do Sol nos Castelos do Açu

nascer do sol nos castelos do acu parque nacional da serra dos orgaos rj

Pôr do Sol na Pedra do Sino

por do sol pedra do sino parque nacional da serra dos orgaos rj

Trace sua rota até lá

Parque Nacional da Serra dos Órgãos, Rio de Janeiro
Parque Nacional da Serra dos Órgãos, Rio de Janeiro

Compartilhe

Deixe seu comentário

  • Gabriela

    Gabriela

    Olá, gostaria de indicações de guias ou agências!

  • Thiago HD
  • Leonardo Barcellos

    Leonardo Barcellos

    Pelas fotos, deve valer muito a pena fazer essa trila.

  • José Antonio G. Pinto

    José Antonio G. Pinto

    Gostaria de informações sobre datas para a travessia

  • Lorena

    Lorena

    Muito lindoooo!!! Sou doida pra fazer essa trilha e as outras que tem no PARNASO!! Visu muuuito toop!!! =)

XFECHAR
Top
Bússola
Precisa de guia?
X

Qual a sua opinião sobre o local?

ATRATIVOS
CONSERVAÇÃO
SINALIZAÇÃO
VISITAÇÃO

CLASSIFICAR