Trekking da Ferrovia do Trigo - Rio Grande do Sul - RS

O trekking ocorre em uma ferrovia mesmo. A Ferrovia do Trigo levou esse nome pois era utilizada para escoar os grãos do planalto riograndense até o vale do Taquari. Foi inaugurada em 1978 pelo Presidente Ernesto Geisel.

A ferrovia ainda está em funcionamento, mas em horários específicos. Atualmente recebe aventureiros do Brasil inteiro, seja para fazer a travessia completa de Guaporé até Muçum, seja pra fazer só parte do trajeto até o V13 e descer 143 metros de rapel.

A travessia completa tem aproximadamente 53km (Guaporé, Dois Lajeados, Vezpaziano Correa e Muçum), passando pelo total de 26 viadutos e 34 túneis.

O Trekkig exige preparo físico, pois além da distância é necessário levar cargueira com equipamentos para acampar. No meio do trajeto existe um refugio que permite a pernoite com mais tranquilidade e um pouco de estrutura.

O trajeto é lindo, mas mesmo se for fazer somente um dia (metade do percurso) já é bem cansativo. Você pode Partir de Guaporé ou do Norte de Dois Lajeados e ir até Vespasiano Corrêa (aproximadamente 20 km) e tem a opção de fazer um rapel ao final.

Mas como disse, mesmo no trekking de um dia, é um percurso cansativo, isso porque você caminha muito tempo dentro de túneis escuros e mesmo os vazados (que entram uma certa claridade) não evitam o uso de lanternas. Ou seja, para não tropeçar nos trilhos você precisa andar muito tempo olhando para o chão e isso pode render uma certa dor no pescoço no dia seguinte também! Ahhhh, e se tiver “sorte” poderá vivenciar a passagem do trem, o que lhe obrigará a se grudar na parede lateral do túnel e deixar a adrenalina subir a mil!!

No trajeto, em Vespasiano Corrêa, você pode conhecer a cascata do panelão e a famosa cascata subterrânea, onde o trilheiro entra em um túnel natural formado na pedra e vai andando por dentro da água em uma grande escuridão, e ao fundo vê uma luz de onde desce uma cascata! O lugar é incrível e também apto para a prática do esporte chamado cascading (exploração progressiva com cordas na cachoeira). Confesso que quando conheci essa cascata subterrânea fiquei encantada de ver algo tão diferente no Sul do Brasil.

O local também pode ser explorado por ciclistas que seguem rotas alternativas no entorno dos trilhos, mas que também podem visitar o interior e curtir as paisagens dos trilhos suspensos. Eu já fiz o trajeto de bike e de trekking e ainda não sei dizer qual gostei mais!

O impressionante é que é uma das maiores ferrovias da América, em meio a uma paisagem natural, com montanhas e curvas, sem dúvida uma obra de engenharia fabulosa. 

trekking da ferrovia do trigo rs 2

Cascata do Panelão

cascata do panelao trekking da ferrovia do trigo rs 2

Trilhos abertos em matas fechadas

trilhos abertos em matas fechadas trekking da ferrovia do trigo rs 2

Viaduto suspenso

viaduto suspenso trekking da ferrovia do trigo rs 2

Trem de manutenção

trem de manutencao trekking da ferrovia do trigo rs 2

Parte do Viaduto 13

parte do viaduto 13 trekking da ferrovia do trigo rs 2

Trace sua rota até lá

Ferrovia do Trigo, Rio Grande do Sul
Ferrovia do Trigo, Rio Grande do Sul

Compartilhe

Deixe seu comentário

  • Luanda Boschetti

    Luanda Boschetti

    Gostaríamos de fazer a trilha da ferrovia de bicicleta. Vi fotos de pessoas que já fizeram. Queria mais informações... Há pontos de apoio? Água pelo caminho? Dá pra fazer o percurso todo pelos trilhos com a bike?

  • Alexandre Toldo Braul

    Alexandre Toldo Braul

    Gostaria de fazer a trilha do trigo e quero saber como faço! Existe uma equipe de guias? empresa que faça este serviço? Ou cada um por si na caminhada? Os lugares para acampamento?

XFECHAR
Top
Jucilene Pereira
Tem dúvida?
X

Qual a sua opinião sobre o local?

ATRATIVOS
CONSERVAÇÃO
SINALIZAÇÃO
VISITAÇÃO

CLASSIFICAR