Parque Estadual da Serra da Tiririca

ATRATIVOS
CONSERVAÇÃO
SINALIZAÇÃO
VISITAÇÃO
Avaliação média

4,5

1 classificaçãoCLASSIFIQUE

Para facilitar sua leitura, utilize o índice abaixo para guiá-lo pelos principais pontos do Parque.

Localizado no estado do Rio de Janeiro, mais precisamente nas cidades de Niterói e Maricá, o Parque Estadual da Serra da Tiririca foi criado em 1991 a partir de uma iniciativa da sociedade civil envolvendo ambientalistas e associações de moradores da região.

Com aproximadamente 4.500 hectares de extensão, o Parque é composto por um conjunto de montanhas que levam qualquer turista a ficar admirado, tamanha beleza das paisagens avistadas. O relevo das trilhas é variado, apresentando alguns trechos acidentados e com inclinações superiores a 50 graus. A altitude média está em torno de 280 metros.

A vegetação, de mata atlântica, é bastante rica e já foram catalogados 300 espécies de plantas, como o cipó-escada-de-macaco, o caiapiá, o palmito-jussara e o pau-brasil.

O Parque, atualmente, é fonte de pesquisas cientificas e tem como objetivo principal proteger a biodiversidade, promovendo a sustentabilidade do entorno e estimulando o desenvolvimento integrado da região com auxílio da educação ambiental.
Com tantos picos  para desbravar, o lugar é destino de muitos aventureiros que vão em busca da prática de esporte mais radicais, como rapel, escalada, slackline, entre outros. Mas, cá entre nós, não tem quem não queira fazer as trilhas desse Parque para deslumbrar as belas paisagens que ele proporciona, não é mesmo? Por isso, para ajudar você a ir se preparando para essa aventura, listamos abaixo os principais pontos turísticos. Confira!

Principais atrações do Parque Estadual da Serra da Tiririca

Costão de Itacoatiara (Morro do Tucum)

beatriz yamara curtindo o visual do costao de itacoatiara niteroi rj

A trilha é considerada moderada por haver trechos íngremes durante o percurso. São cerca de 45 minutos de caminhada até chegar ao Costão que possui 210 metros de altitude. Lá de cima é possível contemplar belas paisagens como as praias de Itaipuaçu e Itacoatiara.

Pedra do Elefante

pedra do elefante alto mourao rj por douglas da silva silveira

A trilha que leva até essa pedra é considerada difícil por apresentar trechos de escalaminhada. Possui 1,5 Km de distância que pode ser completado em 2 horas. Ao longo do trajeto o visitante aproveita belas vistas e ao chegar ao cume da pedra é possível ver toda a extensão da praia de Itaipuaçu, em Maricá, além de praticamente toda a Região Ocênica de Niterói.

Enseada do Bananal

enseada do bananal serra da tiririca rj por raquel caroline lima

Situada entre a Pedra do Elefante e o Costão de Itacoatiara, é o lugar ideal para os praticantes de rapel e escalada. A trilha de acesso a essa enseada é repleta de blocos de pedras que adentram o mar. O início da trilha é o mesmo que leva ao Costão de Itacoatiara, tendo um desvio no meio do percurso.

Morro da Peça

A trilha que leva a esse atrativo é considerada leve, com cerca de 1 hora de caminhada (ida e volta). Do cume do morro, que possui 198 metros de altitude, é possível  apreciar as famosas montanhas de Niterói como a Pedra do Elefante, o Morro do Tucum, o Morro das Andorinhas, a Pedra do Cantagalo, as Ilhas Pai, Mãe e Filha e as belas montanhas da cidade de Maricá.

Morro das Andorinhas

morro das andorinhas serra da tiririca rj por wellington pereira tavares

A trilha de acesso a esse morro é considerada leve. Possui 196 metros de altitude e tem duração de 30 minutos (ida). Ao chegar ao topo você consegue ver a Praia de Itaipu, o Pão de Açúcar, o Corcovado e a Pedra da Gávea.

Ilhas da Mãe

Parte de um conjunto de três ilhas, sendo ela a intermediária. Fica entre a Ilha da Filha e a Ilha do Pai. É aberta a visitação, contudo há poucas opções de lazer no local.

Curiosidade

No século XIX, mais especificamente em 1832, a região onde está localizado o Parque foi visitada pelo cientista inglês Charles Darwin. De acordo com especulações, essa visita teria contribuído para a formulação da teoria da evolução das espécies.

Como Chegar?

De carro, saindo do Rio de Janeiro, é preciso cruzar a ponte Rio-Niterói e ir em direção as praias oceânicas. O posto de Recepção ao Visitante fica na praia de Itacoatiara. Partindo de Maricá, é necessário ir pela estrada de Itaipuaçu até o Recanto de Itaipuaçu.

Quem preferir utilizar o transporte público, partindo do Centro do Rio de Janeiro, é preciso pegar a Barca Rio Niterói (ou ônibus intermunicipal), depois o ônibus 38 (Itaipu) no Terminal Rodoviário de Niterói e descer em Itaipu. O parque é repleto de trilhas que podem ser acessadas em vários pontos. Por isso, vale a pena ir com alguém que já conhece a região.

Onde Ficar?

Existem várias opções de hotéis e pousadas nas cidades de Niterói e Maricá. Vale a pena fazer uma pesquisa antes para saber a que mais de adequa ao seu perfil.

Ingressos e Horário de Funcionamento

Não há cobrança de ingressos. O horário de visitação é de segunda a domingo, das 8h às 17h (horário de verão até às 18h).

Já visitou alguns desses atrativos que listamos? Conte pra gente nos comentários. Compartilhe suas experiências!

Outras informações

Telefone: (21) 2709-9176 / (21) 2638-4411
E-mail: educacaoambiental@parqueserradatiririca.org

Trace sua rota até lá

Parque Estadual da Serra da Tiririca, Rio de Janeiro
Parque Estadual da Serra da Tiririca, Rio de Janeiro

Compartilhe

Deixe seu comentário

XFECHAR
Top
Trilhando Montanhas
Tem dúvida?
X

Qual a sua opinião sobre o local?

ATRATIVOS
CONSERVAÇÃO
SINALIZAÇÃO
VISITAÇÃO

CLASSIFICAR