Parque Nacional da Serra da Canastra

ATRATIVOS
CONSERVAÇÃO
SINALIZAÇÃO
VISITAÇÃO
Avaliação média

4

1 classificaçãoCLASSIFIQUE

Para facilitar sua leitura, utilize o índice abaixo para guiá-lo pelos principais pontos desta trilha.

As montanhas de Minas abrigam diversas belezas naturais ideais para quem deseja relaxar, se aventurar e ficar em sintonia com a natureza. Uma dessas maravilhas é a Serra da Canastra, com mais de 200 mil hectares. A região encanta pela diversidade e extensão, uma vez que abrange seis municípios: São Roque de Minas, Vargem Bonita, Sacramento, Delfinópolis, São João Batista do Glória e Capitólio. Uma das maiores atrações é o Parque Nacional da Serra da Canastra.

Criado em 1972 com o intuito de proteger as nascentes do rio São Francisco, ele preserva grande parte da flora e fauna local. A área esteve bastante tempo isolada devido as condições precárias das estradas de acesso, porém vem se tornando destino de muitos turistas aventureiros. A entrada principal fica a 8 Km de São Roque de Minas. Lá é possível encontrar belíssimas paisagens, tais como a cachoeira Casca d’Anta, que é a primeira grande queda do “velho Chico”, o Curral das Pedras, a Cachoeira do Fundão e muitos outros atrativos.

A Serra da Canastra é um verdadeiro berçário de rios. A região é constituída por campos rupestres, cerrado típico, matas com vegetação atlântica, corredeiras e diversas cachoeiras que ajudam a formar as bacias do São Francisco. Há ainda a presença de animais ameaçados de extinção, como o tamanduá-bandeira, o lobo-guará, o tatu-canastra e o pato mergulhão.

Confira abaixo os principais atrativos da região!

Atrativos do Parque Nacional da Serra da Canastra

Nascente do Rio São Francisco

O Rio São Francisco percorre mais de 2.800 Km ao longo de 5 estados e 521 municípios. A nascente fica em um vale de 1.300m de altitude. É possível ver a fonte do alto de uma ponte de madeira e a união de dois pequenos córregos que surgem de um charco e dão origem ao rio. No local, existe uma estátua de São Francisco. De lá, também se pode ter uma visão privilegiada de toda região.

Cachoeira da Casca d´Anta

cachoeira casca d anta serra da canastra mg

É formada por uma sequência de cinco quedas do rio São Francisco e possui 186m de queda livre. Ela se estende por um desnível e forma belos poços, ideais para banhos. A cachoeira da Casca d’Anta é dividida em parte alta e parte baixa. A caminhada da parte alta para parte baixa e vice-e-versa leva pelo menos 5 horas.

Cachoeira dos Rolinhos

Fica no córrego da mata. Possui uma grande queda, porém não é possível ver toda a sua extensão da parte alta. O local possui vários poços para banhos.

Cachoeira do Fundão

Está localizada em propriedade particular. Para chegar até ela é preciso percorrer boa parte do Parque Nacional pela estrada principal e depois por um caminho secundário sinalizado. As águas do rio Santo Antônio despencam de uma altura de 80m e formam uma piscina natural arredondada, ideal para banho.

Curral de Pedras

Também conhecido como Retiro dos Posses, o local é composto por muros de pedras sem argamassa em formas arredondadas que foram construídos para manejo de gado. Está localizado no caminho entre a nascente do Rio São Francisco.

Garagem de Pedras

Possui um mirante natural que fica de frente para a Serra Babilônia, paralela à Canastra. Entre as duas serras há o imenso Vale dos Cândidos. A garagem fica numa fazenda a cerca de 2 mil metros, no pé da serra, e foi restaurada para servir de abrigo para pesquisadores.

Como chegar?

O acesso principal é feito por São Roque de Minas pela Rodovia MG-050, que liga Belo Horizonte à região nordeste do estado de São Paulo. Chegando à cidade mineira de Piumhi, o visitante deve entrar no primeiro trevo (para quem vem de belo horizonte e Rio de Janeiro) ou no segundo trevo (para quem vem de São Paulo) e atravessar a cidade seguindo a indicação das placas até a rodovia secundária de 60 km que leva a São Roque de Minas. Vale destacar que a rodovia MG-050 é pavimentada, porém as demais vias são feitas em estradas de terra, muitas vezes em estado precário. Por isso é desaconselhável para veículos que não sejam 4x4.

Onde ficar?

O Parque abrange vários municípios, por isso vale a pena fazer uma pesquisa para saber as opções de hospedagem que mais tem a ver com você.

Horário de funcionamento e ingressos

O Parque Nacional da Serra da Canastra funciona entre às 8h e às 18h. Porém, a entrada é permitida apenas até às 16h. Para visitar a região em horários alternativos, é necessário solicitar uma autorização prévia.

Maiores de 60 anos e crianças com até 12 anos são isentos da taxa de entrada. Para brasileiros no geral o valor é de R$ 10,00, já para visitantes estrangeiros R$ 19,00. Existem alguns atrativos que ficam dentro de propriedades particulares, por isso é importante verificar com o Centro de Visitantes como é feito esse acesso.

Obs.: o parque ainda não tem sua situação fundiária regularizada por completo. A área originalmente prevista era de 200 mil hectares e englobaria praticamente toda a Serra da Canastra e, também, a Serra da Babilônia, como consta do Decreto número 70.355, de 3 de abril de 1972. Porém, a área foi reduzida devido ao custo das desapropriações, para 71.525 hectares. Mas, agora está sendo objeto de uma revisão que teve início em 2001.

Outras informações

Telefones: (37) 3433-1326 ou (37) 3433-1324
E-mail: parnacanastra@icmbio.gov.br

Trace sua rota até lá

Parque Nacional da Serra da Canastra, Minas Gerais
Parque Nacional da Serra da Canastra, Minas Gerais

Compartilhe