Parque Estadual da Pedra Branca

ATRATIVOS
CONSERVAÇÃO
SINALIZAÇÃO
VISITAÇÃO
Avaliação média

3,3

1 classificaçãoCLASSIFIQUE

Para facilitar sua leitura, utilize o índice abaixo para guiá-lo pelos principais pontos do Parque.

Quem acha que já conhece todos os pontos turísticos do Rio de Janeiro, pode estar enganado! A cidade revela grandes belezas naturais e boa parte delas está localizada no Parque Estadual da Pedra Branca. Espalhado em uma área de 12.500 hectares, a região é coberta por vegetação típica da Mata Atlântica e é considerada uma das maiores florestas em área urbana do mundo.

Ainda desconhecido por muitos, o Parque abriga vários conjuntos de morros e costões rochosos que proporcionam aos visitantes múltiplos pontos de observação. Além disso, a região conta várias nascentes, riachos, poços e cachoeiras.

A biodiversidade é um dos destaques do Parque. Estudos apontam que existem pelo menos 220 espécies de aves, 38 de répteis, 12 de anfíbios e 79 de mamíferos em toda a extensão da reserva. Há ainda espécies de peixes e invertebrados que não foram quantificados.

O complexo está distribuído entre os bairros de Guaratiba, Bangu, Realengo, Jacarepaguá, Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Grumari e Campo Grande. Ele foi criado com o intuito de proteger os ecossistemas naturais locais. Hoje, serve não apenas de lazer e turismo, mas também de campo para realização de pesquisas científicas e educação ambiental.

Então, se você deseja conhecer as belezas que esse Parque preserva, pode ir se preparando! Listamos abaixo, alguns atrativos imperdíveis desse paraíso.

Principais Atrações do Parque Estadual da Pedra Branca

Os passeios dentro do Parque, podem ser acompanhados por um guia florestal. Confira os pontos turísticos principais dessa região!

Pico da Pedra Branca

Com 1.024 metros de altitude, é considerado o pico mais alto da capital Rio de Janeiro. O acesso até ele se dá por uma trilha de 11 km de extensão que pode durar mais de três horas. Um dos pontos mais interessantes do trajeto é a Casa Amarela, uma construção datada dos anos 1920 que resgata a memória de antigos agricultores de Jacarepaguá.

Açude do Camorim

acude do rj por guilherme terra de vasconcelos
Foto: Guilherme Terra de Vasconcelos

A trilha até o Açude do Camorim leva em média 50 minutos de caminhada, sendo a maior parte do tempo plana e bem sinalizada. A vista é incrível, mas o mergulho no açude é proibido. Aproveite para conhecer também a Cachoeira do Camorim, onde o banho é permitido e a queda d'água é muito bonita e boa para relaxar.

Trilha Rio Grande

Possui 800 metros de extensão. Ela é toda sinalizada e planejada para visitantes de todas as idades. Está localizada no Núcleo Pau da Fome e tem duração média de 40 minutos. Ao longo da trilha o visitante se depara com o aqueduto que data do século XIX, com o recanto da Represa da Figueira, com o recanto da Represa da Padaria e muitas bromélias.

Trilha de Santa Bárbara

Corta o vale do Rio Grande, entre o Pico da Pedra Branca e o Morro de Santa Bárbara. É considerada simples, com duração de aproximadamente 4 horas (ida e volta). São 3,5km de percurso. Tem início no Núcleo Pau da Fome e possui alguns trechos íngremes.

Trilha Circuito das Águas

Corresponde a um complexo de atrações com cachoeiras, açudes e represas. São 250 metros de extensão, com baixo nível de dificuldade. O tempo médio da caminhada é de 20 minutos.

Trilha da Pedra do Quilombo

pedra do quilombo rio de janeiro rj por vitoria da cunha ferreira alvim
Foto: Vitoria da Cunha

Com 3,5 Km de extensão, é considerada semipesada devido ao seu percurso. Ela começa bem demarcada, porém chega uma etapa, após um bananal, que o trajeto passa a ficar mais íngreme e é necessário fazer uma escalaminhada. Essa trilha proporciona uma das vistas mais bonitas do Parque. Lá de cima é possível ver o maciço da Pedra Branca, a Barra da Tijuca, a baixada de Jacarepaguá, entre outros.

Trilha da Caverna Carlos Bandeira

Com aproximadamente 4 Km de caminhada, essa trilha leva a uma caverna que possui 30 metros de extensão. Para entrar é preciso descer pelas pedras e atravessar o salão no interior da caverna para chegar ao outro lado, onde há uma saída para a floresta.

Caminho Morgado

Corresponde a uma trilha aberta no período do Brasil Colônia no século XVIII para servir aos engenhos da região no transporte de açúcar. São 3,8 Km de extensão, com estimativa de conclusão de 2h30.

Trilha da Pedra Negra

O percurso é de 2,5 Km e pode ser feito em 2h30. A trilha leva ao “Pico Menor” e ao “Pico Maior”.  Nos dois pontos é possível ver uma paisagem deslumbrante de toda a região.

Pedra do Osso

trilha da pedra do osso em realengo rj por vivian telles 83acb7
Foto: Vivian Telles

Inicialmente a trilha está bem marcada pela Transcarioca, em alguns pontos a mata está fechada, mas é fácil identificar o caminho (siga as pegadas). Leia mais sobre essa trilha clicando aqui.

Praias Selvagens

praia do perigoso parque da pedra branca guaratiba

A Zona Oeste do Rio esconde um tesouro ainda desconhecido para muitos cariocas. Na região, mais precisamente em Barra de Guaratiba, estão as cinco praias da orla do Rio de Janeiro classificadas como selvagens: praias dos Búzios, Praia do Perigoso, Praia do Meio, Praia Funda e Praia do Inferno, que são acessíveis apenas por trilha ou barco.

Além das praias, a região da Barra de Guaratiba abriga a Famosa Pedra do Telégrafo, um dos locais mais procurados pelos turistias em busca das incríveis fotos que simulam a beira de um abismo.

Entre as praias encontramos também a Pedra da Tartaruga, excelente local para a prática de rapel.

Aqui você encontra um guia gratuito das principais trilhas do Parque Estadual da Pedra Branca.

Baixar o guia (34.3 MB)

Como Chegar?

mapa do parque estadual da pedra branca

O Parque Estadual da Pedra Branca possui três núcleos, são eles:

Núcleo Pau da Fome: abriga a sede que é composta de anfiteatro e áreas de lazer, e o centro de visitantes. A entrada se dá pela Estrada Pau da Fome, nº 4.003 - Taquara.

Núcleo Piraquara: é local de acesso às vias de escaladas. Possui área com brinquedos para crianças, poços refrescantes e a Cachoeira do Barata, única disponível para banho. A entrada é feita pela rua do Governo s/nº – Realengo.

Núcleo Camorim: leva até o alto do Parque. O visitante caminha por uma trilha de aproximadamente 4 km com belas paisagens até o açude. A entrada é realizada pela Estrada do Camorim, 2.118 – Camorim.

Horário de Funcionamento

De terça a domingo, das 8h às 17h. Não há cobrança de ingressos.

Onde Ficar?

Existem diversas opções de albergues, hotéis e pousadas na região. Vale a pena fazer uma pesquisa antes para ver qual se encaixa melhor no seu perfil.

Outras Informações

Telefone: (21) 3347-1786
Site: www.parquepedrabranca.com

Trace sua rota até lá

Parque Estadual da Pedra Branca, Rio de Janeiro
Parque Estadual da Pedra Branca, Rio de Janeiro

Compartilhe

Guias para Parque Estadual da Pedra Branca

Deixe seu comentário

XFECHAR
Top
Bússola
Precisa de guia?
X

Qual a sua opinião sobre o local?

ATRATIVOS
CONSERVAÇÃO
SINALIZAÇÃO
VISITAÇÃO

CLASSIFICAR