Como escolher roupas adequadas para trilha

Não basta o desejo de explorar a natureza e ver belas paisagens. Para fazer uma trilha, é preciso estar preparado fisicamente e ter os itens corretos para suprir as necessidades no caminho. Isso envolve escolher roupas adequadas para trilha. Curtas ou longas, feitas em praias, rios, cachoeiras ou altas montanhas, saiba as melhores roupas e acessórios para levar em cada caso!

Roupas para trilhas curtas

As roupas adequadas para trilhas curtas são semelhantes às utilizadas para a prática de exercícios físicos, ou seja, roupas leves que deixam o corpo transpirar sem dificuldade.

Calças ou bermudas de tactel ou utilizadas para ginástica, camisetas de tecido sintético ou dry-fit (semelhantes àquelas de futebol ou corrida), tops, boné ou chapéu são mais indicados para este tipo de trilha. Os shorts e bermudas dão liberdade de movimento, mas as calças protegem da vegetação rasteira. Avalie isso quando for escolher.

As camisetas de malha (algodão) não são tão indicadas, especialmente em dias quentes. Elas atrapalham a absorção de suor. Quando são molhadas, elas demoram a secar e “roubam” calor do corpo, resfriando a pessoa. Isso pode ser perigoso em locais mais frios. Por isso, opte sempre por peças que deixam o suor evaporar e que secam rapidamente.

Roupas para trilhas em praias, rios e cachoeiras

Assim como em trilhas curtas, as roupas adequadas para trilhas em praias, rios e cachoeiras também são leves. O mais importante nestas situações é a proteção contra sol. Por isso, você pode optar por usar as blusas com proteção UV. Os tecidos com essa proteção bloqueiam a radiação, e só uma pequena parte dos raios ultravioletas atingem a pele. Elas não esquentam e você ainda pode escolher o tamanho da manga.

Mesmo com o uso dessas blusas, não se esqueça de passar protetor solar, especialmente nas áreas que não estão protegidas por ela. E inclua outros acessórios, como boné ou chapéu, óculos escuros, toalha ou canga, e repelente.

Considerando a possibilidade de molhar, não custa nada levar peças reservas para o caso de algum amigo engraçadinho o empurrar de roupa na água.

Roupas para trekkings e trilhas longas

Agora que você já entendeu o motivo de utilizar roupas leves, é preciso aplicar esse conhecimento para as trilhas mais longas e trekkings. A lógica de utilizar roupas que não impeçam a absorção de suor e que sequem rapidamente permanece. Mas o principal para se pensar nestas trilhas é a condição do tempo local, que pode estar em constante mudança.

Por isso, é preciso prever a possibilidade de chuva, sol, frio, calor, ou qualquer outra condição que você possa pegar durante os dias de trilha.

A proteção contra chuva é feita com calças e jaquetas impermeáveis, que não deixarão a água passar do tecido. A dica especial nesta condição é: não utilize meias de algodão, pois, quando estão molhadas, além do desconforto, podem provocar bolhas no pé. Por isso, compre alguns pares de meias sintéticas.

Para o frio, as roupas chamadas “segunda pele” e uma jaqueta térmica podem resolver. Para o calor e para o Sol, a recomendação já foi dada, que é a camiseta com proteção UV, protetor solar, óculos escuros e boné ou chapéu.

Estude bastante as condições climáticas que você pode pegar durante as trilhas longas e o trekking para não ser surpreendido.

Roupas para trekking de alta montanha e neve

Está pensando em se aventurar nas montanhas mais altas do Brasil ou quer dar um passeio pelos Andes? Saiba escolher as roupas para trekking de alta montanha e neve.

Nas montanhas do Brasil, principalmente no inverno, que é a temporada de montanha, as temperaturas chegam facilmente a zero grau. O investimento em roupa apropriada é essencial para evitar adversidades.

Nas altas montanhas estrangeiras, que são muito mais altas, a incidência de neve é certeira. Por isso, existem alguns acessórios mais específicos, além de uma preparação maior. Na neve, as camadas de roupas têm que resistir a frios intensos abaixo de zero grau.

Escolher roupas adequadas para trilhas em alta montanha e neve é fundamental para o praticante evitar hipotermia. Isso ocorre quando a temperatura corporal cai abaixo de 35 graus. E as consequências são bastante sérias, podendo ocorrer desde arrepios, dormência, confusão mental, amnésia até a morte. Por isso, não brinque com o frio!

Nos dois casos de trilha, você deve conhecer o sistema de 3 camadas de pele para entender o que será necessário. Veja:

Camada base: é a primeira camada, responsável por manter a temperatura corporal e dissipar o suor com rapidez. É a segunda pele, que deve ser bem justa ao corpo e que não deixará você se sentir excessivamente molhado.

Camada térmica: é a segunda camada, respirável, que ajuda a manter o calor e a dissipar o suor. O tecido fleece é o mais utilizado (tem gramatura conforme o frio a ser enfrentado) por não limitar os movimentos, ser leve, macio e por produzir um efeito de superaquecimento.

Camada externa: é a terceira camada, respirável e impermeável, que protege da chuva e do vento.

Esse sistema de camadas de pele é aplicado em calças, casacos, toucas, luvas e meias. Portanto, ao avaliar o tipo de trilha que fará, veja o que será necessário.

E uma dica importante: em hipótese nenhuma, utilize algodão. O tecido, como dito anteriormente, retém umidade e demora a secar. No frio, quando utilizado embaixo de uma jaqueta térmica, ele causa a sensação de sufocamento, e faz com que você queira tirar toda a roupa imediatamente. Um desastre!

Para escolher roupas adequadas para trilha, é preciso conhecê-la e saber quais as adversidades você enfrentará. O certo é que calça jeans e blusas de malha devem ser evitadas em qualquer ocasião. Por outro lado, ter na mochila uma capa de chuva é muito bem-vinda, já que não pesa quase nada.

Sabendo o que vestir, é só abastecer a mochila com o necessário, não se esquecer da câmera ou do celular para fazer as melhores fotos, e aprender também sobre os melhores calçados para trilha.

Essa página foi últil para você?

(1 avaliação)

Compartilhe

Deixe seu comentário

XFECHAR
Top
Trilhando Montanhas
Tem dúvida?